5 de nov de 2012

Sistemas de Gestão Ambiental no Banco do Brasil


   A implementação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) consiste em um atendimento que adere a cinco requisitos básicos:

- existência de uma política ambiental pública que demonstre o compromisso da administração da empresa visando a melhoria do desempenho ambiental;

- identificação, exame e avaliação dos impactos ambientais causados pela empresa no desempenho de suas atividades;

- estabelecimento de objetivos e metas ambientais visando minimizar estes impactos;

- criação de um programa de gerenciamento que permita o acompanhamento das ações voltadas para os referidos objetivos e metas;

- procedimentos de controle, monitoramento e auditoria para assegurar que o sistema seja eficaz e adequado (ABNT - Norma ISO 14.001).

    O Banco do Brasil, coerente com os compromissos assumidos por meio de sua Agenda 21 (documento que estabelece que empresas ajudem com estudos sobre problemas ambientais) e amparado na sua estratégia de negócios, aprovou, no ano de 2005, a Implantação do Programa de Ecoeficiência - um sistema de gestão ambiental que tem como objetivos principais identificar os aspectos e impactos ambientais associados às suas operações e desenvolver alternativas para mitigá-los a buscar o equilíbrio dos negócios com a preservação ambiental.


   No ano de 2009, ao adquirir o controle acionário do Banco Nossa Caixa, o Banco do Brasil pôde alinhar suas práticas de Ecoeficiência à uma das melhores práticas de gestão ambiental do mercado. Desde 2003, o Banco Nossa Caixa vem investindo em programas socioambientais voltados para a preservação do meio ambiente, com isso, tendo sido a primeira instituição bancária pública a ter o seu Sistema de Gestão Ambiental certificado pela ISO 14.001.

    O Banco do Brasil respeita e preserva o meio ambiente, interagindo com seus clientes, fornecedores e comunidades, nas quais atua através de um SGA, que inclui as práticas de preservação do meio ambiente em função de suas atividades. No que se refere às suas Políticas Gerais, o Banco do Brasil tem como objetivos principais:

- preservação dos recursos naturais;

- prevenção ou minimização dos impactos decorrentes de suas atividades;

- promoção de campanhas corporativas para a prática da reciclagem de lixo e para o estímulo ao consumo consciente de papel, energia e água;

- formação de multiplicadores internos em prol das causas ambientais;

- comprometimento de todos os níveis hierárquicos para o sucesso do SGA;

- alinhamento com as políticas governamentais do meio ambiente.



Programa de Ecoeficiência

    As premissas adotadas pelo Programa de Ecoeficiência são: 

- educação para uma sociedade sustentável, visando capacitar os funcionários e públicos de relacionamento;

- comunicação interna e externa com ênfase na disseminação de conceitos e práticas; 

- melhoria de processos visando a racionalização no consumo de recursos naturais.


    Os objetivos específicos consideram os seguintes aspectos:

- disseminar a cultura e a prática de ecoeficiência entre os funcionários e o público do Banco 
do Brasil;

- rever os processos em andamento para reduzir o consumo e o desperdício de insumos;

- destinar adequadamente os resíduos sólidos, líquidos, gasosos e lixo tóxicos gerados pelo Banco, passíveis de reciclagem;

- contribuir para a estruturação e fortalecimento da cadeia de recicláveis;

- criar sistemas integrados de Ecoeficiência que coordene e monitore as ações e as iniciativas da Empresa em todas as regiões do Brasil.

    Com esse pequeno comentário referente ao posicionamento do Banco do Brasil, nos Sistemas de Gestão Ambiental, notamos que são pequenos gestos assim, que podem mudar totalmente a cara do nosso Brasil. Se todas as empresas ou outros setores tivesse iniciativas parecidas ou iguais a essa que foi dada, com certeza, muitos déficits em relação à essa área conseguiriam ser resolvidas com maior determinação e facilidade.


Referências Bibliográficas

Agenda 21. Disponível em: <https://www.google.com.br/#hl=pt-PT&output=search&sclient=psy-ab&q=agenda+21&oq=agenda+&gs_l=hp.1.3.0l4.172.1289.0.3203.7.7.0.0.0.0.674.2972.0j1j1j1j2j2.7.0...0.0...1c.1.RuVbQEVEYPQ&pbx=1&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.&fp=c1a3fcedd6af0a3a&bpcl=37189454&biw=1366&bih=673>. Acesso em: 05 nov. de 2012.

SGA - Banco do Brasil. Disponível em <http://www.bb.com.br/portalbb/page3,8305,8357,0,0,1,6.bb?codigoNoticia=4639&codigoMenu=3801&codigoRet=3863&bread=9_1>. Acesso em: 05 nov. de 2012.


Postado por: Daniélli Flores Dias






Um comentário:

  1. Enquanto informação, sua postagem está legal; no entanto, espera-se do aluno que ele vá além da informação, problematizando a questão e discutindo perspectivas que obviamente o Banco do Brasil não vai colocar nos seus documentos de ecoeficiência. Você só se colocou na postagem no último parágrafo, e ainda assim para reforçar o discurso oficial do Banco.

    ResponderExcluir