20 de nov de 2012

Código Florestal deve beneficiar à Todos


A preservação de nossas florestas, os rios que formam as grandes bacias hidrográficas em no território brasileiro, veem sendo discutidos tensamente por todos os assistentes desse processo que está se desenrolando. Nos últimos anos nossas florestas vêm sendo devastadas/desmatadas para propor na maioria das vezes, o beneficiamento de médios e grandes proprietários de terras. Há imagens de satélites que comprovam enormes áreas desmatadas para a inserção de lavouras e campos para a criação de gado. A Mata Atlântica, por exemplo, restou apenas 7% de sua cobertura original; a  Amazônica, cerca de 20% do território já foram derrubados com a ação de madeireiras e a expansão da fronteira agrícola (figura 1). Parece - nos que nenhuma ação vem sendo tomada para que haja a preservação de áreas florestais e beiradas de rios.  Além disso, as nossas florestas foram sendo devastadas devido ao crescimento populacional em muitas cidades. As pessoas mais carentes foram ocupando essas áreas (encostas de morro, beira de rios) e que no acontecimento de um fenômeno natural (chuvas) ocorrem catástrofes que envolvem e matam centenas de pessoas. O Novo Código Florestal proposto viabiliza que as pessoas possam ocupar essas áreas, sendo visível certo descaso a população presente nesse local. Enquanto que o atual Código Florestal procura manter essas áreas (as APPs) intactas ou pouco agredidas pelo homem - sendo que é proposto pelo atual Código Florestal, uma distância mínima dos canais fluviais de 30 metros e a preservação da vegetação nativa, sendo que o “Novo Código” permite a distância mínima de 15 metros, ou seja, pode contribuir no processo de assoreamento dos rios.
Há também no Brasil áreas alagadas para a construção de barragens com o objetivo de aumentar a capacidade de produção de energia elétrica do país. Temos grandes exemplos do conflito que abrange essas questões relacionadas à construções de barragens - entre eles a Represa de Belo Monte- que envolve populações de diversas raças e suas culturas deixadas por seus antepassados, que simplesmente parecem ser ignorados pelo Estado e principalmente pelo capitalismo. Grande parte das pessoas afetadas são expulsos ou deslocados para outras áreas (terras) que às vezes não possuem a mesma produtividade da anterior.
A barragem do Passo Real em Salto do Jacuí/RS (figura 2), pode ser citada como exemplo, pois moro na região e conheço parentes, filhos de pessoas que foram tiradas de suas terras para a instalação da barragem do Passo Real. A Barragem inaugurada em 1973 na região Noroeste do estado gaúcho,  tem seu reservatório próximo a cidades de Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Boa Vista do Cadeado, Salto do Jacuí, entre outras. Mas destacando principalmente a cidade de Boa Vista do Incra, a população pioneira do município foi a mesma deslocada das áreas onde hoje estão alagadas pela barragem. Casas, terras de pequenos agricultores (de onde tiravam o seu sustento), chiqueiros de porcos, pequenos povoados, moinhos (de trigo e milho), estão submersos pela barragem. Um estudo levantado por engenheiros mostram, que se hoje fosse construída a mesma barragem ocuparia a metade da área atualmente alagada.
Isso mostra que muitas pessoas poderiam continuar suas vidas sem a intervenção dessa obra e que simplesmente foram colocados à força para fora de suas casas.  O Brasil é um país rico em águas, mas deve se achar maneiras menos impactantes para propor o desenvolvimento tão desejado. Não se pode propor a população para que não desperdice água, por exemplo, sendo que em contraponto temos ações que nos causam espanto.
Portanto devem se propor políticas que trazem o beneficiamento de toda a população, ou seja, não atender somente os interesses dos grandes empresários e/ou proprietários de terras, por exemplo, e tentar enganar a todos com políticas enganosas. O Novo Código Florestal é um exemplo disso.  

Figura 1











                                                                                        Figura 2

Referências                                                                                  

Um comentário:

  1. Esta coisa de você se colocar no texto, trazendo tua vivência e conhecimento, é muito legal, mas procure, nas próximas postagens, fazer um esforço maior de revisão do texto antes de publicar, porque ainda há muita coisa "truncada" dentro do texto, que dificulta um pouco a leitura corrida!

    ResponderExcluir