8 de dez de 2010

Agenda 21 do municipio de Pilar do Sul/SP

COMENTÁRIO SOBRE A AGENDA 21 DO MUNICÍPIO DE PILAR DO SUL/SP:
   O município de Pilar do Sul está localizado na região sudoeste do estado de São Paulo, a 750 metros acima do nível do mar, numa área de 697 km², possui clima subtropical e temperatura média de 20º C. Tem um total de 232,33 km² de vegetação de cerrado, campos e da Mata Atlântica, seu território faz divisa com os municípios de Sarapuí e Salto de Pirapora, distante 142 quilômetros da capital, São Paulo. De acordo com o Censo de 2000 (IBGE), sua população total conta com 23.948 habitantes, sendo 17.472 na zona urbana e 6.476 na zona rural. A taxa de alfabetização chega a 87,69% e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) a 0, 774, considerado médio. A agropecuária é responsável por 70% da economia do município. Situada na Serra de Paranapiacaba, possui vegetação natural em boa parte de sua área, motivo pelo qual Pilar do Sul é um local com boa qualidade de vida. Há áreas de preservação ambiental (como o Parque Natural da Água Santa e um trecho da Serra do Mar). Os rios, riachos, córregos e outros recursos hídricos são alvo de constantes projetos de preservação e conservação, haja vista que as nascentes pilarenses abastecem a bacia hidrográfica do Alto Paranapanema, justificando o codinome “Nascente das Águas” para o município.
1)    Agricultura:
              O fato de a agricultura estar presente, de forma destacada, na Agenda 21 de Pilar do Sul deve-se, sobretudo, à importância que essa atividade representa na economia, no ambiente, na história, na cultura, no dia-a-dia e, principalmente, no futuro que se pretende traçar para a cidade e seu povo. A discussão deste assunto reserva grandes debates, pois é consenso que a produção de alimentos, e outros elementos necessários ao bem-estar humano, se vêem diante de grandes desafios, porque a sua produção não se limita a uma mera questão de lucro e produtividade.
      Algumas questões sugeridas pela Agenda 21 de Pilar do Sul/SP, para agricultura do município:
 
              Como contar com mecanismos que garantam o financiamento da atividade e a comercialização da produção, de forma a proporcionar a competitividade dos produtos nos mercados internos e externos?
             Segundo a Agenda 21 do município de Pilar do Sul/SP, sugere para garantir o financiamento das atividades de comercialização da produção no mercado interno e externo, podemos observar que nesta agenda existem propostas para facilitar a vida dos produtores rurais, como a facilidade de conseguir crédito agrícola através de uma ação que não exija imóveis de garantia para obtenção de créditos junto ao banco, assim ampliando a comercialização da produção agrícola. Outra alternativa que observei foi o investimento nos programas de marketing rural com a finalidade de divulgar e valorizar a produção rural local, também fornecendo assistência fiscal e jurídica com o objetivo de auxiliar os trabalhadores rurais tenham suas situações regularizadas e não ocorra problemas na comercialização de seus produtos.
     Como promover processos que sejam capazes de garantir condições de vida, trabalho e renda dignos, promovendo a educação, o bem-estar e a valorização dos produtores rurais?

     Uma das principais preocupações da agenda 21 de Pilar do Sul/SP é no âmbito de promover os processos capazes de garantir condições de vida, trabalho e renda para os produtores rurais, investir no ensino e capacitação técnica desses produtores e também realizar melhorias nas escolas agrícolas do município, através da criação de cursos profissionalizantes e também adequar esses cursos aos horários das famílias rurais, para melhorar a educação e o bem-estar dos produtores rurais.

    Como gerar, adotar e difundir tecnologias adequadas às quais, ao mesmo tempo em que representem aumento de produtividade, promova também uma melhoria social, ambiental e de salubridade dos consumidores e dos trabalhadores rurais?
     Podemos observar que outra preocupação da Agenda 21 do município de Pilar do Sul/SP, é gerar, adaptar e aperfeiçoar tecnologia para ter um aumento de produtividade com a finalidade de melhorias sociais e ambientais dos consumidores e trabalhadores rurais. Uma das principais metas desta área é oferecer assistência técnica especilializadas nas principais produtos desenvolvidos no município, também ampliar o número de técnicos efetivos com boa experiência, assim aumentando o atendimento ao produtor rural. Outro ponto bastante significativo que podemos analisar é sobre a criação de programa que incentive a aplicação de técnicas de conservação do solo e água, com a preocupação fundamental de minimizar a degradação ambiental, com o auxilio de um programa de educação socioambiental para os produtores rurais e escolas rurais.  

2) Meio ambiente e Saneamento Básico:
   Cada sociedade, à sua maneira, desconstrói os antigos e cria novos espaços para habitar. Assim, o meio ambiente transformou-se, de um conjunto de elementos materiais e biológicos, num mosaico de paisagens que também inclui as estruturas econômicas, sociais e mentais dos grupos humanos, que igualmente são parte dele, nesse processo dinâmico, acompanhado pela explosão industrial e pela explosão demográfica, foi-se destruindo alguns ecossistemas mais frágeis e ameaçando todas as regiões do mundo, sem dar tempo para que a natureza se auto-regenerasse. O planejamento urbano e o saneamento básico devem colaborar para reverter o atual processo agressivo de ocupação dos espaços e a sua contraposição ao sistema ecológico natural. Avançar nessas questões, em Pilar do Sul, implica em estimular a participação da população em geral e de cada setor, administrativo, social e econômico, para construir um novo território habitado pela arte de bem viver.
3) Educação:
       A educação, em uma perspectiva multidimensional, nos leva a outra forma de pensar e de agir considerando a contextualização dos diversos aspectos da condição humana, entre esses aspectos, é fundamental o reconhecimento da nossa identidade comum, educação não pode apenas servir para formar vencedores, dentro da lógica do sucesso material e econômico, ela é fundamental para criar oportunidades, para construir novos caminhos. A sustentabilidade do planeta não é missão apenas do ambientalista, mas de todas as pessoas. A educação é, portanto, o meio pelo qual as vidas ganham significado, a partir da existência de ações de pessoas e de grupos e da valorização das múltiplas identidades. Em outras palavras, a educação é a via para que cada cidadão de Pilar do Sul possa desenvolver, ao mesmo tempo, a sua autonomia individual dentro da participação comunitária e o sentimento de pertencer à espécie humana, unida por seu destino comum sobre a face da Terra.
4) Cultura:
    Cultura é algo que passamos de geração para geração, é algo que ninguém faz sozinho. Surge de um conjunto de relações e cria identidade, gera pertencimento na medida em que desenvolve modos de vida. Sendo um processo de criação de significados, a cultura interfere nos sentidos que atribuímos às coisas e aos fenômenos. Esse é o caso da noção de desenvolvimento sustentável, por exemplo. Se atentarmos bem, vamos ter que concordar que as duas palavras desenvolvimento e sustentável indicam uma redundância. Ou seja, todo desenvolvimento deveria ser sustentável, porque deveria implicar no desenvolvimento integral dos seres humanos e na preservação do planeta em que vivemos. Para isso, é preciso promover o encontro entre os diferentes, entre a cultura de raiz e a cultura de escolhas da sociedade moderna, produzindo igualdade e identidade.
5) Geração de trabalho e renda:
         De acordo com a Agenda 21 do município de Pilar do Sul, trata sobre esse tema alguns pontos relevantes como o avanço tecnológico, a globalização tecnocientifica, o crescimento populacional, graças a esses avanços trazem bastantes investimentos para esse município, mas por outro lado também com esses avanços ocorre o esgotamento dos recursos naturais sendo que um dos principais fatores para essa degradação e o rápido e desordenado avanço da urbanização causando forte impacto ambiental, na cultura e também na economia. Alguns projetos de recuperação e conservação do meio ambiente, como o plantio de mudas, viveiros, reciclagem, agroecologia voltado para as populações que dependem do uso de mão de obra intensiva, são um enorme mercado de trabalho para essas populações de comunidade de baixa renda e de baixa escolaridade.
6) Participação e Mobilidade Social:
    Na construção da Agenda 21 de Pilar do Sul, configura-se um processo participativo que abrange representativamente a mobilização social, o seu processo possibilitou o envolvimento dos moradores tanto das zonas urbanas como das zonas rurais do município e também o poder publico. Outro ponto a ser discutido na Agenda do município foi à importância da participação como instrumento pedagógico, possibilitando o envolvimento da cada um e valorizando o conhecimento e também as habilidades pessoais e coletivas.

POR: DANIEL HOLLWEG SALAMONI
 Para maiores informações acesse o site: http://www.ecoar.org.br/website/publicacoes.asp

Um comentário:

  1. Daniel,
    se nós estivéssemos esperando um cópia e cola, não teríamos nos dado ao trabalho de criar este blog. Tua postagem é uma colcha de retalhos da publicação da Agenda 21 de Pilar!

    ResponderExcluir