29 de out de 2012

Modernização da agricultura no Brasil - Um bem para poucos

Iniciou-se no Brasil, na década de 50, o processo conhecido como "modernização do campo", que veio a aumentar consideravelmente na região Sul e Sudeste na década de 60, espalhando para o resto do país já na década de 1970. Com isso, o espaço agrário do Brasil, passou e vem passando por significativas mudanças ao longo dos anos.  Hoje, o Brasil se apresenta como um dos maiores produtores agrícolas do mundo, e projeta-se de que alguns anos, esteja no topo da lista. 
Tal modernização alavancou a economia brasileira, e em contrapartida, elevou os índices dos impactos ambientais provocados pela produção agrícola em nosso território. São muitos os problemas provocados pela agricultura modernizada. 
Além de gerar impactos ambientais, através do uso de agrotóxicos, e o uso indevido dos recursos hídricos, geram desemprego no campo e consequente êxodo rural. 
A agricultura apresenta ainda o problema de ser excludente. Se por um lado aumenta-se os índices produtíveis possíveis através da modernização, tais excedentes são em sua maioria para suprir o mercado internacional, podendo se dizer que o Brasil é um país submisso ao mercado internacional. Enquanto isso, boa parte de sua população que deveria ter acesso a esses alimentos, carece, e se escancara a desigualdade social neste país. 
Tratando de impactos ambientais, os problemas são cada vez mais agravantes, pode-se citar muitos desses problemas: desmatamento, erosão, esgotamento da água, poluição atmosférica, perda da biodiversidade,  desertificação, entre muitos outros e nada é feito para cessar o esgotamento e degradação dos recursos naturais brasileiros, pelo contrário, há um severo aumento na necessidade de se intensificar tais produções, em prol do mercado internacional. 

Eduardo Galeano em seu livro "As veias abertas da América Latina", expõe uma fala do ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, onde ele diz: 

"Vocês já imaginaram um país incapaz de cultivar alimentos suficientes para prover sua população? Seria uma nação exposta a pressões internacionais. Seria uma nação vulnerável. Por isso, quando falamos de agricultura, estamos falando de uma questão de segurança nacional." 
Bush, em poucas vezes, esteve certo e ironicamente o Brasil se enquadra como uma nação vulnerável e exposta às pressões internacionais. Uma realidade presente, uma triste realidade. Vão-se a riqueza de recursos, fica a obscuridade de um país que se destrói e se deixa destruir aos poucos. De um lado a fartura, do outro a fome. 


Postado por: Vinícius Rodrigues de Oliveira.

3 comentários:

  1. Muito boa postagem, Vinícius. Teria ficado melhor se vc tivesse trazido mais alguns dados para corroborar com tua análise!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ccccccccccccccccccccccccccccccccccchhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaattttttttttttttttttttttttttttttttttttttoooooooooooooooooooooooooooooooooooo

      Excluir
  2. Muito bom, mas acho que em alguns pontos deveria ter usado umas palavras mais faceis.

    ResponderExcluir