22 de out de 2012

Meio ambiente e suas conferências, com ênfase na Rio +20.


Antigamente se tinha o pensamento de que o meio ambiente era uma fonte inesgotável de recursos. Mas com o agravamento de problemas ambientais, foi começado a pensar melhor sobre esse assunto. Assim, foi organizada, no ano de 1972 na Suécia, a primeira conferência mundial sobre homem e meio ambiente, a conferência de Estocolmo. Após 20 anos, em 1992 no Rio de Janeiro, foi voltado a pensar no tema de meio ambiente e sustentabilidade, que ficou conhecida como Eco-92 ou Rio-92, buscando meio para consolidar desenvolvimento socioeconômico com preservação e proteção do meio ambiente. No ano de 2002, em Johanesburgo, chamada de Rio +10, também foi pensado no tema de meio ambiente e desenvolvimento sustentável, tentando resolver os problemas de implementação da Rio-92.
            Em junho de 2012, no Rio de Janeiro, foi realizada a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (CNUDS), a Rio +20; ela aconteceu 20 anos após a Rio 92, sendo a Conferência de Meio Ambiente e Desenvolvimento. Renovou o comprometimento político com o desenvolvimento sustentável, avaliando o progresso alcançado, e as lacunas que ainda existem. Sendo uma tentativa de acordo para diminuir o impacto do homem no meio ambiente, discutindo sobre o compromisso de renovação com o desenvolvimento sustentável.
            Foram propostas mudanças, sobretudo de como estão sendo usados os recursos naturais no planeta, não foram discutidos somente aspectos da questão ambiental, mas também, assuntos sobre questões sociais e econômicas.
            Os temas para debates são vários, entre eles economia verde, estrutura de governança institucional para o desenvolvimento sustentável, pobreza, desigualdade social, degradação do meio ambiente, consumismo.
           
Mesmo com as mudanças de paradigma que ocorreram, onde se começou a perceber que os recursos naturais são finitos, a lógica do sistema capitalista não mudou. E até esse sistema permanecer com presença tão forte na população, continuará ocorrendo problemas socioambientais, pois esse sistema visa cada vez mais lucro e capital, um mundo mais globalizado e com mais avanços tecnológicos, e para isso é necessário a exploração exagerada de recursos naturais, e não há nenhuma preocupação com a preservação e com o futuro.

POSTADO POR: Helena Maria Beling.
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário