3 de dez de 2012

SNUC E A BIODIVERSIDADE NO BRASIL


   


SNUC E A BIODIVERSIDADE NO BRASIL

    O Brasil é um dos países mais ricos do mundo em megadiversidade, concorrendo com a Indonésia pelo título de nação biologicamente mais rica do nosso planeta. Privilegiado como é, todavia, raramente atrai atenção pelo que possui; particularmente, é criticado pelo que está perdendo através do desmatamento; da conversão das paisagens naturais em reflorestamentos, plantações de soja e pastagens; e da expansão industrial e urbana. Embora as ameaças à vida silvestre e às paisagens naturais do país sejam dramáticas, o Brasil também tem se tornado um líder mundial em conservação da biodiversidade, principalmente por causa de seu, sempre crescente, quadro de profissionais de conservação.
   O Brasil apesar de possuir uma das maiores riquezas de espécies vegetais e animais do mundo vem sofrendo, como a maioria dos países em desenvolvimento, uma gradativa perda de sua diversidade biológica, principalmente em decorrência do crescimento populacional, da pobreza generalizada, da demanda crescente por carvão vegetal, das falhas nos métodos de agricultura sustentável e florestamento, e pelos reduzidos incentivos financeiros por parte dos países desenvolvidos. Nesse contexto, uma das alternativas para tentar minimizar tais impactos, diz respeito a criação de Unidades de Conservação, que deve contar com a participação de toda a sociedade e fundamentar-se em sólidas bases científicas. No Brasil a aprovação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação estabeleceu critérios e normas para a criação, implantação e gestão das Unidades de Conservação, visando com isso direcionar estratégias de conservação e de desenvolvimento sustentável.
http://www.brasil.gov.br/cop10/panorama/o-que-o-brasil-esta-fazendo/brasil-e-lider-global-na-criacao-de-areas-protegidas
   O Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) protege cerca de 1,5 milhões de km² do território brasileiro e integram, sob o mesmo marco legal, áreas protegidas federais, estaduais, municipais e particulares. São 1.641 áreas de proteção integral e de uso sustentável federais, estaduais e particulares. Elas conservam 14,9% do território continental e 0,71% da área marinha. Isso equivale, aproximadamente, à soma das áreas da França, Espanha e Itália. A gestão desse imenso território é um grande desafio para o Brasil, com suas dimensões continentais, ampla variedade de ecossistemas naturais e diferentes contextos socioeconômicos.
  As UC geram benefícios diretos para toda a sociedade, protegendo mananciais de água, ajudando a regular o clima, contendo erosões, oferecendo oportunidades de lazer com apreciação de paisagens únicas, mantendo riquezas culturais e trazendo alternativas econômicas sustentáveis de desenvolvimento. Logo, investir em UC significa retorno imediato na forma de benefícios para todos os brasileiros e para a proteção da diversidade biológica.
   
http://www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/criacao-de-unidades-de-conservacao.html
    Apesar do Sistema Nacional de Unidades de Conservação do Brasil instituir de forma clara e objetiva a classificação das UCs, quais os seus objetivos e quais as normas gerais que devem regê-las, ainda muitos outros aspectos necessitam ser implementados para que de fato, essas unidades venham a desempenhar um papel de relevância na preservação de nossa biodiversidade.
 
    No entanto, apenas a contratação de pessoal capacitado, provavelmente não solucionará os problemas por que passam as áreas de preservação no Brasil, visto que são necessários estudos básicos nas UCs através de parcerias com as Universidades e Institutos de Pesquisa e uma definição da infra-estrutura de cada uma delas, tanto no que se refere aos recursos humanos e materiais bem como de obras e instalações

   Além disso, é fundamental um consenso entre as administrações municipais, estaduais e federais no tocante a sobreposição de órgãos que administram as UCs. Esse consenso deveria ter como objetivo contemplar planos de ações semelhantes, conforme estipula o SNUC e não de maneira distinta como ocorre freqüentemente.


OBS: Desculpa prof. pela atraso da postagem é que a semana passada tive que fazer uma viagem durante a semana, se for possivel avaliar!! grato pela atenção!! 

Postado por DANIEL HOLLWEG SALAMONI
Referências Bibliográficas

Nenhum comentário:

Postar um comentário