18 de dez de 2012

É preciso Cuidar da Natureza e das Pessoas


Nos últimos anos, não somente as cidades brasileiras, mas também cidades de outros países vêm crescendo economicamente e contribuindo para a expansão da mesma em termos de espaço. Esse processo de expansão das cidades vem desde a Revolução Industrial no século XIX, quando as pessoas começaram a migrar do campo em direção às grandes cidades. Para nós é perceptível nos dias atuais, que as grandes cidades vêm crescendo, quando analisamos à densidade demográfica, e consequentemente trazendo um grande número de fatores que participam da relação homem x natureza x espaço. Entre eles, podemos citar as questões socioambientais presentes no transcorrer da história em nosso país, sendo ações que atingem indiretamente e/ou diretamente a vida das pessoas. Por exemplo, dou enfoque aos casos que tratam das Áreas de Risco. Chamamos de Área de Risco, aqueles locais que apresentam algum perigo a vida das pessoas, ou seja, quando ocorrer um fenômeno natural (chuva, vendavais, inundações) a população presente nessas áreas podem ser afetadas fatalmente. Não precisamos voltar muito no tempo para lembrarmos e relatarmos exemplos. Em janeiro de 2011, cidades do Rio de Janeiro como Petrópolis e Niterói, por exemplo, foram afetadas intensamente por escorregamentos de massas, atingindo e matando centenas de pessoas e famílias. Mas onde está o problema? A resposta pode ser a falta de ações ou políticas públicas que beneficiem as pessoas mais pobres e tiram-nas dessas áreas, por parte dos órgãos competentes. Mas para desenvolver políticas públicas é preciso “gastar o dinheiro”, sendo esse um dos principais empecilhos. Quase sempre ouvimos as “desculpas”: choveu demais! Quando as pessoas começam a ocupar essas áreas, começam aparecer outros fatores relacionados às questões socioambientais, como o depósito e acúmulo de lixo, e o desmatamento de áreas de proteção. A grande maioria não se preocupa ou não possuem conhecimento sobre as consequências de ações que agridem o meio ambiente e que podem trazê-las problemas (doenças) futuramente.
Nova Lima, MG

http://www.novalima.mg.gov.br/secretaria-habitacao-e-desenvolvimento-urbano/projetos-e-programas/programa-municipal-de-reducao-de-


Entretanto, há cidades que fazem o monitoramento de áreas de risco, ou seja, ajudam na proteção e preservação da natureza (encostas de morros, planície de inundação de rios) e da vida das pessoas. Nova Lima, localizada no estado de Minas Gerais é um exemplo disso. Na cidade possuem casas que estão em local inadequado para moradia, sendo estas monitoradas desde 2007 pela Secretaria Municipal de Habitação juntamente com a Defesa Civil, possuindo uma equipe técnica de engenharia para monitorar moradias em situações de risco. 

Preservar a natureza é fundamental em uma cidade, pois a mesma interfere na qualidade de vida das pessoas. Cidades que não possuem árvores em sua extensão, por exemplo, ficam com o ar mais poluído devido aos gases emitidos por carros e pelas grandes indústrias instaladas nas grandes cidades. O plantio de arvores é uma das ações que podem minimizar hoje o caos que se passa nas grandes metrópoles quando se fala em qualidade de ar, juntamente com o incentivo e fiscalização da emissão de lixo em locais inadequados que acabam chegando aos rios, através das chuvas.
O meio ambiente deve ser preservado, para que  as futuras gerações possam ter uma boa qualidade de vida, pois se continuar no mesmo ritmo que as cidades estão trilhando, ou seja, a substituição da vegetação por concreto, teremos uma má perspectiva para o futuro.

Referências 

http://www.novalima.mg.gov.br/secretaria-habitacao-e-desenvolvimento-urbano/projetos-e-programas/programa-municipal-de-reducao-de-

http://www.google.com.br/urlsa=t&rct=j&q=Quest%C3%B5es+socioambientais%3A+areas+de+risco+exemplos&source=web&cd=10&cad=rja&ved=0CHIQFjAJ&url=http%3A%2F%2Fwww.portalseer.ufba.br%2Findex.php%2Fgeotextos%2Farticle%2Fdownload%2F3300%2F2413&ei=HK_PULaHNM-rqQGc2YGIBg&usg=AFQjCNHM5Axqu-LEhLHt-Mm05bq3AbEg_Q&bvm=bv.1355325884,d.aWM

http://www.unicamp.br/fea/ortega/temas530/ricardo.htm

Postado por: Vinicius Silveira dos Santos



Nenhum comentário:

Postar um comentário