3 de dez de 2015

Decrescimento Econômico

Nome: Francis Schirrmann Silveira

Decrescimento Econômico

Decrescimento é um conceito econômico e político, que surgiu na década de 70, esta tese se fundamenta na hipótese de que o crescimento econômico no caso o aumento constante do PIB não é sustentável pelo ecossistema global. A economia tem três níveis, ao topo encontra-se o nível financeiro que cresce por meio de empréstimos feitos ao setor privado ou ao estado, o sistema financeiro cria uma riqueza virtual, onde muitas vezes os bancos concedem mais créditos do que possuem em depósitos, a fim de empurrar o crescimento econômico por mais algum tempo; Depois vem a economia real ou economia produtiva, quando a economia real cresce ela permite reembolsar alguma ou toda a dívida, e quando não cresce o suficiente a dívida fica por pagar, a montanha da dívida aumentou em 2008 para muito além do que os acréscimos do PIB poderiam pagar esta situação não só não era financeiramente sustentável como o PIB não era ecologicamente sustentável; e por fim vem o alicerce da construção econômica, a economia  real-real dos economista ecológicos, fluxos de energia de materiais, seu crescimento depende em parte de fatores econômicos como tipos de mercados e preços, e também depende em parte dos limites físicos existentes. O crescimento não é alimentado pela dívida e pelo dinheiro, são alimentados pelo carvão, pelo petróleo, pelo gás, esses combustíveis não foi a economia que produziu, eles foram produzidos geologicamente há muito tempo atrás, não é possível recuperar esses recursos da noite para o dia.
Para no pensamento econômico dominante a melhoria do nível de vida seria uma decorrência do PIB, segundo eles o valor da produção deveria ser um objetivo permanente da sociedade.
Para Serge Latouche a sociedade atual parar de crescer causaria uma catástrofe de desemprego e cortaria a assistência as pessoas com menor poder aquisitivo, ele diz que é preciso criar uma sociedade de a-crescimento. O autor propõe passos como Revalorizar e o Relocalizar.
Revalorizar as dimensões não-economicas, rever outros valores da vida como a amizade, e Relocalizar decisões políticas e econômicas em comunidades pequenas, afim de tentar reduzir algumas necessidades inúteis como produtos vindos de longe entre outros.

“o crescimento sem limites desafia qualquer pretensão ao bom senso. O planeta é único, e são falaciosas as esperanças de que a tecnologia possa expandir indefinidamente a possibilidade de crescer. Mais do que isso, o modo de vida fundado no consumo esgarça os fios do tecido social. Os Trinta Gloriosos foram os anos que medeiam entre o final da Segunda Guerra e a Crise do Petróleo (1945-1975), em que população pôde aumentar muito seu consumo, particularmente de bens duráveis, e em que a previdência social ampliou sua rede de assistência às pessoas. Essa prosperidade gerou uma massa intoxicada em bens, desligada da vida política e facilmente manipulada por complexos midiáticos”.
Serge Latouche.

Segundo Latouche a crise financeira e o caos ambiental instalados no planeta farão o capitalismo reencontrar “a lógica de suas origens, encontrará uma forma de crescer às custas da sociedade”. E para ele única possibilidade para escaparmos desta miséria é retornarmos aos elementos fundamentais do socialismo.

Referências:
http://paulo.avelino.nom.br/latouche.html
http://www.jornaldomauss.org/periodico/?p=1609
https://pt.wikipedia.org/wiki/Decrescimento_(economia)
Material Disponibilizado pelo Professor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário