4 de dez de 2015


A TRAGÉDIA DOS COMUNS

O conceito foi popularizado por Garret Hardin no ensaio "The Tragedy of the Commons", publicado em 1968 na revista científica Science. No artigo, Hardin faz uma análise crítica sobre os problemas causados no uso de um bem comum. Os problemas em questão estão no mal uso dos bens de consumo, pois o comportamento humano numa área comum, na sua grande maioria, é sempre tentar se beneficiar ao máximo, fazendo o mínimo de esforço para preservá-lo e extrair o máximo de vantagem que conseguir. As consequências desses atos é a total escassez ou perda de algum recurso natural.

Hardin afirma que pra esses problemas não existem soluções por meios técnicos, mas uma das soluções seria a conscientização social a cerca das questões ambientais. Nessa questão entra um problema social: a educação. Um alternativa para a tragédia dos comuns seria o uso da educação como forma preventiva ao uso abusivo dos recursos naturais, ensinando a preservação do meio ambiente e o pensar coletivo.


A sociedade é cada vez mais consumista, individualista, dependente dos recursos naturais e bens de consumo. Não se pensa a longo prazo, nas consequências que a superexploração pode trazer, porque o ganho da exploração é imediata. Só que hoje em dia já estamos sentido as consequências do uso desenfreado dos recursos naturais. O caso do rompimento da barragem em Mariana é um exemplo recente das grandes consequências que o mal uso dos bens de consumo traz e o grande impacto ambiental que vai ficar anos assombrando a natureza.


Por: Anderson Lucas Gonçalves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário