9 de set de 2015

Decrescimento Sustentável

Roberto Datria Macagnan


Os avanços climáticos estão inteiramente ligados aos avanços tecnológicos e econômicos. Como foi dito no artigo de decrescimento sustentável, nós devemos agradecer pela crise econômica em que estamos vivendo, pois assim se diminui a extração e a geração de energia. Devemos viver em uma economia moral em que o dever de cuidar e preservar o meio ambiente, para a nossa própria saúde e a de nossos  descendentes, devesse ser algo natural para todos, algo rotineiro. Como se ao fizermos algo de ruim ao meio, nós iríamos ser também machucados. A parte mais cômica desse processo são os ativos tóxicos, que sem se importar com qualquer questão de conservação do meio, as grandes corporações recebem multas (ativos tóxicos) por esses danos ambientais, que em alguns casos não são nem pagas.E essa dívida gigantesca e triste que eles tem será paga pelas futuras gerações. 
A grande questão é: como fazer as grandes potências mundiais aceitarem o decrescimento sustentável? Como fazer com que eles coloquem a vida do nosso planeta frente ao seu pote de ouro? Um filme que trata bem dessas questões é Fahrenheit 9/11, dirigido por Michel Moore, um ativista americano que critica muito fortemente o governo Bush. No filme ele condena Bush e seu aliados pelo atentado às Torres Gêmeas e a invasão ao Iraque e a destruição em massa de vidas e da natureza para enriquecimento de alguns, enquanto todo o mundo acredita que os verdadeiros terroristas são os que usam turbante...

Nenhum comentário:

Postar um comentário