10 de set de 2015

Decrescimento Econômico: O mal da sociedade atual.

Alessandra Souza.

A tese do decrescimento baseia-se na hipótese de que o crescimento econômico – entendido como aumento constante do Produto Interno Bruto (PIB) – não é sustentável pelo ecossistema global. Ou seja, a mídia faz sua propaganda para vender seus produtos a uma população que em sua maioria as vezes não necessita tanto de tal produto, compra apenas por ''status'', para mostrar para os outros que pode adquirir bens, muitas vezes se endividando para isso. A maior e principal questão é: para que os produtos sejam elaborados , não é pensado no esgotamento de matérias primas. Não se pensa nos recursos energéticos, não é pensado no bem da natureza. Tudo bem, as pessoas irão consumir os produtos agora, mas e no futuro? Com que recursos os próximos serão feitos? 
Não deixando de lado também a questão de que, esses produtos não são distribuídos de forma igualitária , compra quem pode, ou quem dá um jeito para isso. É lógica do capitalismo, do lucro, que não é para toda a população.
Latouche defende uma sociedade que produza menos e consuma menos. Sustenta que é a única maneira de frear a destruição ao meio ambiente e seus recursos naturais. 

Acredito que, primeiramente, antes de ser feitas políticas públicas para frear essa produção e consumo exarcebado por parte da população, deve haver uma consciência coletiva por parte de toda a população, pois não sabemos como será o dia de amanhã.

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/523299-serge-latouche-o-precursor-da-teoria-do-decrescimento-defende-uma-sociedade-que-produza-menos-e-consuma-menos
http://decrescimentobrasil.blogspot.com.br/2010/11/decrescimento-economico-socialmente.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário